Seja bem vindo ao nosso site TV SUL DE MINAS - tvsuldeminas.com.br.

TV SUL DE MINAS
Banner Cabecalho central 450x80
Brasil

Queijo produzido no Glória conquista prêmio e mercado

o queijo “Névoa da Canastra”, produzido pela Queijaria Quintal do Glória, em São João Batista do Glória, conquistou medalha de prata na 6ª edição do Mondial du Fromage

Publicada em 15/01/24 às 09:27h - 79 visualizações

por TV SUL DE MINAS


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: folha da manha Foto: Divulgação / Acifranca.)

Queijo produzido no Glória conquista prêmio e mercado

PASSOS – De casca ‘florida’ pelo mofo naturalmente formado pela microbiota da Serra da Canastra e maturação de 30 dias, o queijo “Névoa da Canastra”, produzido pela Queijaria Quintal do Glória, em São João Batista do Glória, conquistou medalha de prata na 6ª edição do Mondial du Fromage, em Tours, na França e tem atraído a atenção de especialistas e dos consumidores.

De acordo com informações do Portal da Associação do Comércio e Indústria de Franca (ACIF), o concurso foi realizado em setembro do ano passado e teve cerca de 1,6 mil queijos inscritos. “Já enviamos o queijo até para os Estados Unidos”, conta a produtora Nilseia dos Santos Rosa Vilela, 47, que começou a produção há seis anos, quando decidiu, junto com o marido, Renato Vilela, ir morar no sítio da família, atuar com produtos orgânicos e comercializá-los nas escolas da cidade.

“Fui atrás da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) para tratar dos orgânicos e eles estavam precisando de pessoas para completar a turma de fabricação de queijos. Fui. Meu tio, que mora próximo ao nosso sítio, comentou com o Renato que não me via há alguns dias e quis saber se eu estava doente, mas, meu marido contou que eu estava envolvida com as atividades do curso e ele se surpreendeu, perguntou se iríamos fabricar queijo. O Renato disse: que jeito, tio Célio? A gente não tem dinheiro nem ‘pra’ comprar as vaquinhas. No outro dia, lá chegou o tio Celio com cinco delas. E não é tradição na minha família, ninguém nunca fabricou queijo, então eu nunca tinha imaginado produzir.  Pensei: se as vacas estão aqui, deve ser um recado de Deus, deixa eu começar a fazer”, conta Nilseia.Curso feito, vaquinhas no pasto, foi o momento de iniciar a fabricação. Em casa, ainda sem muita estrutura, separou uma pia na varanda, fez a higienização do espaço, cercou com tela, organizou o armarinho de maturação e mãos à massa. “Gente… não dava certo”, lembra ela. “Joguei muito queijo fora. Mesmo assim, eu pensava: eu não vou desistir. Eu fazia muito curso no Sebrae e fui orientada a participar de uma palestra que eles trouxeram ‘pro’ Glória com o Ivair (Oliveira), do famoso Queijo do Ivair, de São Roque de Minas”.

A intenção, segundo Nilseia, era conversar com o palestrante ao final do evento para relatar as dificuldades e pedir dicas para que sua produção, enfim, funcionasse. O plano não deu certo e o palestrante se foi sem que a conversa acontecesse. No entanto, por intermédio dos agentes do Sebrae, o telefone da produtora foi enviado ao palestrante, que a surpreendeu com uma ligação.

“De repente, meu telefone toca e quem é? Ivair, me perguntando como ele poderia ajudar e eu disse que meus queijos não estavam dando certo. Ele nos convidou para ir até a fazenda dele, em São Roque de Minas, no sábado seguinte, para acompanhar o processo desde a ordenha até a produção e assim a gente fez”.

Após o ‘intensivão’ em São Roque de Minas, Nilseia e Renato decidiram investir na estrutura. “Não adianta, são muitos os cuidados, precisa ter um local apropriado e, a partir do momento que viemos para a queijaria, tudo mudou e os queijos começaram a dar certo”. De lá para cá, a queijaria Quintal do Glória foi premiada cinco vezes, recebendo medalhas de bronze e prata em concursos nacionais e na França.

“Eu não sei explicar muito bem a minha sensação. É um misto de satisfação, gratidão, muita coisa misturada. É um orgulho levar o nome da minha cidade”, diz Nilseia.

Leite cru, ‘pingo’ (fermento natural colhido do próprio queijo) e coalho. A receita é simples e seguida, sem alterações, por mais de 200 anos, tornando-se um patrimônio cultural e imaterial da região da Serra da Canastra, em Minas Gerais. Mas, se a receita é a mesma, a região também, o que torna o Névoa da Canastra um queijo a ser premiado?

De acordo com a produtora, o processo é que faz toda a diferença. O extremo cuidado com a higiene durante todo o processo, desde a ordenha, a escolha do gado, a qualidade da água dada aos animais, a força no braço no momento da manipulação da massa, temperatura: tudo influencia no resultado final e cada queijaria tem o seu modo de aplicar os processos a uma receita universal.

“Apesar de estarmos todos na Canastra e termos o mesmo Terroá, leva-se em consideração o gado escolhido, o corte da massa, a força de quem espreme e cada particularidade faz um queijo ser único”, conta Nilseia.

Na Queijaria Quintal do Glória, o gado escolhido foi o 100% Jersey, cujo leite possui bom teor de gordura. Atualmente, o sítio em que se localiza a queijaria conta com 60% de mata nativa, 34 vacas e capacidade para produzir até 25 peças de queijo ao dia.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Site TV SUL DE MINAS
Visitas: 167455   Usuários Online: 19
Nosso Whatsapp 35988788045
Copyright (c) 2024 - TV SUL DE MINAS - RUA DOS CAETES 40 PASSOS MG (35)3521-8045 / 98878-8045

Seja bem vindo ao nosso site TV SUL DE MINAS - tvsuldeminas.com.br!

Converse conosco pelo Whatsapp!